A Luva de Cobre

, Livros

A Luva de Cobre

Olá meus queridos leitores, tudo bom com vocês? Então, a resenha de hoje vai ser sobre o segundo livro da saga Magisterium, escrita por Cassandra Clare e Holly Black. Tem resenha do primeiro livro aqui no blog também. O primeiro livro se chama O Desafio de Ferro. Enfim, sem mais delongas!

  •  Nome:

A Luva de Cobre.

  • Autoras:

Cassandra Clare, Holly Black.

  • Traduzido por:

Rita Sussekind.

  • Editora:

     Galera Record.

  • Título Original:

The Copper Gauntlet .

  • Data de Publicação:

2016.

  • Gênero:

Mistério, humor, aventura.

  • Mais Detalhes:

300 páginas, impresso em papel polem, dedicado à Ursula Annabel Link Grant.

 

No último livro, terminamos com nosso querido Call guardando um grande segredo. Neste livro, esse segredo vira à tona para seus amigos, e também para Jasper deWinter, um garoto de outra classe que acabou, contra o gosto de Call, ficando próximo dos três alunos do Mestre Rufus. Mas antes de falar sobre isso, vamos falar sobre coisas que acontecem nas primeiras páginas do livro, e bom…basicamente, Alastair sabe do segredo de Call desde do dia do Massacre Gelado (o dia em que a mãe de Call e muitos outros magos morreram vítimas do Inimigo da Morte), e no início deste segundo livro, as autoras nos dão a entender que Alastair queria matar Call e seu lobo possuído pelo caos. Call consegue fugir por um fio indo para a casa de Tamara. Tamara conta com a ajuda de Aron para convencer os pais de deixarem Call ficar até acabarem as férias de verão, uma vez que Aron era o makar (mago que consegue dominar a magia do caos), os pais de Tamara com certeza o ouviriam.

As férias acabam e Call não parava de pensar no que havia acontecido em casa antes que ele fugisse…algemas que se encaixavam perfeitamente em seus pulsos, com símbolos de selamento de magia, mapas estranhos, desenhos esquisitos, adagas, e um pai um tanto misterioso e caótico. Quando chegaram ao Magistérium, tudo parecia em ordem, até Call descobrir que seu pai havia desaparecido completamente e que os Mestre Rufus suspeitava de que Alastair pudesse querer roubar Alkahest ( uma luva de cobre muito poderosa usada para banir magia do caos e quem a possua). Apesar de tudo, Call sabia que seu pai não queria mata-lo, e tinha boas razões para tal pensamento, razões que envolviam seu segredo. Então Call resolve fugir e ir procurar o pai, para tentar resolver as coisas, mas no meio do caminho, ele é flagrado por Aron e Tamara, então Call se vê obrigado a contar que iria atrás do pai, sem dar muitas explicações. Mas não saiu bem como o esperado, Tamara saiu correndo para contar para mestre Rufus, mas como ele já sabia, apenas os mandou de volta para o quarto. Depois de uma pequena enrolaçãozinha, os três vão juntos para os portais da escola e fogem, mas antes, encontram Jasper, e os três se vêem  obrigados a leva-lo junto, eles não podiam arriscar que ele abrisse a boca para o conselho de magos, ou eles estariam fritos!

Então lá vão os quatro, e Desvastação (lobo do Call), pela floresta, procurando o jeito mais rápido de chegar até a estrada. Mas no meio do caminho eles encontram alguns magos chamados de, A Ordem da Desordem, que nada mais é que um grupo de magos que estuda a magia do caos. Por ironia do destino (ATA) uns dos magos era o Mestre Joseph (um mago que tem a ver com o segredo de Call). O que de início parecia só aquela paradinha rápida para beber água, virou uma confusão, vários mestres do Magisterium começaram a chegar na pequena cabana da Ordem da Desordem, obviamente já haviam sentido a falta dos alunos, mas é claro que eles conseguem fugir.

È aí que começa a verdadeira procura por Alastair. Os garotos acabam em um ferro velho que é de Alastair, onde no meio da noite chega um enorme e furioso automotones (um elemental do metal) que queria desesperadamente matar todos! Os meninos passam por um sufoco danado até conseguirem derrotar o elemental que devia ser umas cinco vezes maior que eles. Por fim, eles conseguem algumas pistas sobre a localização de Alastair, que aparentemente era uma ilha no Maine. Os garotos conseguem fazer uma ligação direta em um dos carros de Alastair e vão dirigindo até serem pegos pelos magos novamente e terem de deixar o carro para conseguirem escapar.

O final do livro é meio difícil de ser contado sem revelar o segredo de Call, mas eles conseguem chegar até a ilha, onde acontecem coisas estranhas, e Call acaba contando a verdade para seus amigos, que de início ficam meio horrorizados, mas devido às circunstancias eles continuam ajudando Call. Ao chegarem na ilha, eles descobrem que Alastair havia mesmo roubado o Alkahest para entregar para Mestre Joseph, que é um dos servos do inimigo. Mestre Joseph queria ressuscitar seu filho e prometeu à Alastair que o ajudaria a trazer seu filho de volta. Ai vocês pensam, “como assim trazer o filho de Alastair de volta, se o filho dele é o Call??”, calma gente, Call é filho de Alastair sim! È só ler o livro que tudo vai fazer sentido!

o livro acaba com os quatro meninos e Alastair voltando para o Magisterium com uma aparência de heróis, devido á uma história muito boa que Call inventou, maaaas, Joseph fugiu com Alkahest, o que nos dá o gancho final para o próximo livro!

“Havia um esboço dos portões do Magisterium, de um prédio de pilares, que Call não conhecia, e do hangar onde foi realizado o desfio de ferro. Mas a maioria dos desenhos era de uma estranha coisa mecânica, que parecia a luva de uma antiga armadura de metal, coberta por símbolos estranhos. Teria sido legal se alguma coisa naquilo não tivesse causado arrepios na espinha de Call.”

um Comentario

  • Patricia Christmann 14 / 07 / 2017 Reply

    Ainda não li o primeiro mas já me esbaldei nessa resenha! rsrsrs
    Agora vou ser obrigada a ler os dois livros!
    Ótima resenha.
    Beijinhos

Deixe uma resposta