Especial Lee Min Ho – Boys Over FLowers

19 de maio de 2017

SinopseJan Di é uma garota comum de origem humilde que mora com seus pais e seu irmão mais novo, e trabalha na lavanderia da família fazendo as entregas das roupas dos clientes. Ela não é uma garota rebelde e nem gosta de criar confusões, mas quando é para ajudar seus amigos ou não deixar que a humilhem, faz o que é preciso pra se defender. Certo dia, enquanto levava a roupa de um estudante da Escola Shinhwa, considerada a melhor do país, Jan Di o salva do suicídio, sem saber o porquê de tal ato. Com isso ela ganha uma bolsa de estudos nessa mesma escola, algo que ninguém nunca havia imaginado antes, já que a escola é de elite e apenas para a nata da sociedade. De início ela não aceita a proposta para frequentar tal escola, mas pela pressão da família acaba cedendo, sem saber o que lhe espera. Na escola, quatro jovens chamados F4 (Flower Four), possuem o respeito de todos e usam do poder para humilhar os estudantes. Para ajudar uma amiga, Jan Di acaba enfrentando o líder do grupo, Gu Jun Pyo, sem pensar duas vezes, e esse, revoltado por tal insolência, faz sua vida impossível dentro da escola. Mas ela não desiste e sempre acaba o ridicularizando. Com o passar do tempo ele percebe que é apaixonado por ela, porém a garota começa a sentir algo mais por outro membro do F4, Yoon Ji Hoo, um rapaz frio e fechado, mas que aos poucos, e por causa dela, começa a se abrir ao exterior e ao amor, tornando-se rival do seu amigo Gu Jun Pyo.

Heey, dorameiros de plantão.

Todos sabemos que o nosso maraavilhoso Lee Min Ho foi servir o exército no último dia 12. Para a nossa tristeza serão dois anos longe desse indivíduo maravilhoso!

Assim, eu, juntamente com as nossas outras blogueiras lindas Vanessa, Aline e Júlia, decidimos fazer um especial Lee Min Ho falando dos dramas em que ele atuou.

Antes, peço um minuto da vossa tenção para vislumbrarem esse ser e ficar com aquela pergunta na cabeça: Como vamos sobreviver dois anos sem ele, senhoooooor?

Já tivemos Personal Taste e Legend of The Blue Sea. Hoje cheguei pra falar com vocês de um doraminha velho dele, que quase todo dorameiro já assistiu. Mas como sempre tem gente nova chegando na família dorameira brasileira, vou falar assim mesmo.

Bora lá. Para começar, deve-se saber que o núcleo de personagens centrais se perfaz à Geum Jan-Di, aos garotos do F4 e eventualmente sua amiga, Ga Eul. Alguns outros personagens aparecem com alguma frequência, e outros vêm e vão.

Qual o limite para o sofrimento humano? Essa pergunta tomou todo um significado diferente depois de Geum Jan-Di (Ku Hye-sun). A menina elevou os limites a níveis estratosféricos. Sério, o Guinnes precisa dar um prêmio à essa menina.

Pensa só numa pessoa que sofreu em todos os 25 malditos episódios. Sim, esse ser é nossa personagem principal. Ela sofreu todo o tipo de coisa que você possa imaginar: traição de amiga, abandono, coração partido, preconceito de classe social, ofensas faladas e até físicas.

De início de conversa, ela não é muito bonita e nem muito inteligente. Conseguiu entrar numa escola de milionários por ter evitado o suicídio de um dos alunos, sendo a filha do dono da lavanderia. A própria existência dela no meio dos demais alunos é uma afronta, e o F4 deixa isso bem claro desde o primeiro dia.

Mas nossa Jan-Di é uma garota resiliente e ele bate de frente com Gu Jun Pyo, o líder do F4, o que deixa ele possesso. Literalmente. Acredite em mim quando eu digo literalmente.

Gente, quando ele apareceu na série vários ódios tomaram conta de mim. Jun Pyo já veio dando piti e eu caindo da cadeira. Porque? Porque o Lee Min Ho que eu conhecia era aquele maravilhoso de Legend of the Blue Sea, não aquela criança mimada.

O que fizeram com o cabelo dele, gente?

Os episódios vão se passando e ele ficando cada vez mais emputecido com ela, até que em um momento um lâmpada se acende em seu cérebro e ele acha que a sofredora tá afim dele. Ledo engano. Jun-Pyo tava na friendzone sem saber, já que a Jan-Di estava batendo asas pro lado do Ji-Hoo (Kim Hyun-joong) .

Preciso fazer esse comentário, mesmo que seja esdrúxulo. O cabelo do Justin passou tarde pela Coréia do Sul.

Não vou mentir e dizer que não shipei errado, porque em algum momento eu shipei errado sim. Em realidade, meu coração foi jogado de um lado pro outro o tempo todo. Uma hora eu queria Jan-Di + Gu Jun-Pyo, outra hora Jan-Di + Ji-Hoo, e, em alguns momentos pensei que era melhor ela largar saspraga e ir aproveitar a vida.

Mas não posso dizer que tenha amado o Ji Hoo de todo o coração. Ele é um fofo, gente. Muito introspectivo, ele tem uns traumas da infância que precisa superar. Aos poucos Jan Di vai quebrando as muralhas dele, e até o ajuda com um reencontro de família.

Completando o quarteto,  temos os dois restantes membros do  F4: Song Woobin e So Yi-Jung.

De todos, ele tem o menor papel, a meu ver. Woo Bin (Kim Joon) é o amigo rico mafioso que sempre defende os demais quando as coisas apertam.

Yi-Jung (Kim Bum) é um oleiro muito habilidoso que tem a mesma quantidade de habilidade pra falta de vergonha na cara.

Felizmente, Jan Di tem uma amiga, a Chu Ga Eul (Kim So Eun) que trabalha com ela no restaurante. Ela é uma amiga muito fiel à nossa prota, ajudando-a por todos os perrengues.

Após sua brilhante descoberta de que Jan Di estaria apaixonada por ele, Gu Jun Pyo começa a fazer de tudo e mais um pouco para que ela desenvolva o mesmo sentimento. Sabe aquele limite da pobreza? Então, Jun Pyo não sabe. Assim, ele passa a fazer umas coisas de louco pra ela, por exemplo, uma viagem para uma das ilhas que possui no Pacífico. Ele não poupa esforços.

Eu simplesmente não sei lidar com a cena da refeição na praia. Quando Jun Pyo começou a desabotoar a camisa senti meus olhos saindo das órbitas. Gritei mentalmente “o que esse doido pensa que tá fazendo?”, “isso é um dorama coreano mesmo?”, “eu tô no lugar errado, só pode”. No fim, foi só um susto mesmo. rs

Mas com tudo isso, o coração de Jan Di ainda está bem balançado por Ji Hoo, que imaginava estar apaixonado por outra, mas se percebe caído pela prota. Estamos de frente com um triângulo amoroso.

Se vocês imaginam ter assistido qualquer outro k-drama com uma paixão difícil, venho vos dizer que estavam enganados. Sempre que eu imaginava que as coisas começariam a andar, vinha algo para desandar com tudo. Me senti muito tentada a flopar, mas minhas amigas dorameiras me incentivaram a terminar.

BOF tem uns the monios que aparecem só pra atrapalhar a vida do casal principal. Se você ver qualquer uma dessas pessoas abaixo, o ódio e livre.

Uma pessoa que não nasceu para a maternidade.

Não gosto de fazer resenhas detalhas demais pois temo tirar as surpresas de quem vai assistir. Mas não consigo falar de Boys Over Flowers sem mencionar o casal que merecia um dorama só para eles.

Eles são lindos juntos. Talvez eu tenha me apaixonado mais por ele do que pelo próprio casal principal.

Devo dizer que fui apresentada a duas das mulheres coreanas que acho mais lindas. A primeira, Min Seo Hyun (Han Chae Young), é uma famosa modelo coreana e primeiro amor de Ji Hoo. A próxima é Goo Jun Hee (Kim Hyun Joo), irmã mais velha de Gu Jun Pyo.

Além de serem muito belas, suas personagens são mulheres fortes e decididas que mesmo não aparecendo tanto me marcaram no drama.

A história em Boys Over Flowers tem muitas reviravoltas, então você pode esperar um pouco de tudo. Assista cada episódio esperando o pior. Isso mesmo.

Tem uma coisa que me incomoda muito no drama, e é a covardia de Jun Pyo. Vão me empurrar do precipício depois disso Sim, ele é muito fofo com a Jan  Di por diversas vezes, e sim ele tenta dá-la o mundo, mas eu senti que em muitos momentos ele poderia ter lutado muito mais por ela.  E ao invés disso ele meio que só senta e assiste tudo passivamente.

Ah, preciso muito falar do meu horror á música tema: Almost Paradise. Presenteio seus ouvidos com a versão cantada por Baekhyun, D.O e Chen no player do post porque quando ia assistir o drama e ouvia “Almost Paaaaradiiiiise” quase desistia de assistir o episódio. Com o tempo a gente acostuma, mas no começo é difícil.

Queria muito mesmo poder dizer que amei BOF, mas simplesmente não posso. Isso não quer dizer que você não deva assistir. Pelo contrário, cada um tem seu gosto e conheço gente que ama. Inclusive a Vanessa, uma de nossas blogueiras, fez uma resenha no @literacha, falando de todo seu amor por Boys Over Flowers.

O final é bem bonito, mas não superou minhas expectativas. Acho que fiquei com um vazio ao término dos 25 episódios.

Bem, enfim, é isso que eu tenho dizer.

Espero que gostem. Até a próxima.

Beijinhos =*

4 Comentários