KDrama – A Beautiful Mind

17 de Abril de 2018

Annyeonghaseyo

Olá

Gente linda e dorameira do meu coração, como estão? Espero que estejam super bem, por que eu estou super de boa esses dias… amando esses dramas que estão iniciando, e claro, super em dúvida em qual começar.
Esses dias passando por algumas páginas do Facebook destinadas a dramas asiáticos me deparei com um post bem pequeno sobre esse dorama de hoje. Bem, o post com já falei não fala nada de muito especial, mas tinha um vídeo com algumas cenas e ao assistir lembrei de como me emocionei com esse drama, sou super apaixonada pelo tema médico que exploram a psicologia como tema principal, nesse além de ter uma pessoa com tais problemas ele ainda adentrou no meio da cirurgia geral que me fez querer assistir ainda mais.
Então vou deixar de papo e vou direto ao ponto.

Sinopse

Lee Young Oh, é um neurocirurgião brilhante, é o melhor no que faz, mas por causa de um problema em seu lóbulo frontal, ele não tem empatia por seus pacientes e tem uma personalidade instável. Quando uma série de mortes muito estranhas de pacientes ocorre no hospital, os investigadores da polícia convergem em torno de Young Oh. Policial novata, Gye Jin Sung é uma detetive da divisão de crimes violentos, que é enviada para investigar o Young Oh. (Fonte: MyDramaList)

 

O Jang Hyuk vive o Lee Young-O no papel de neurocirurgião e portador de um distúrbio psicológico que faz com que ele não sinta empatia, mas com o passar dos anos e algum tipo de treinamento feito por seu pai ele acaba aprendendo sobre os sentimentos e cada expressão que as identifica criando um tipo de ilusão de empatia. Por ter treinado a ser observador, dedutivo sua lógica impecável e raciocínio ele acaba se saindo bem e as pessoas do seu convívio, que são pouquíssimas não notam nada de errado com ele. E assim ele se torna um dos melhores na área médica.
Após uma morte misteriosa de um de seus pacientes ele acaba sendo acusado e isso desperta a curiosidade do conselho do hospital onde ele trabalha e investigações começam a ser feitas. E é aí que entra a nossa mocinha, a Gye Jin-Sung (Park So-dam) é uma policial que foi destinada ao caso sobre e de início suspeita apenas do ‘’médico arrogante’’ e quando os dois se encontram o Young-O passa a notar que algo de diferente está acontecendo quando ele está com ela e por nunca ter se sentido assim ele passa a se aproximar dela mesmo sendo acusado do crime.
No começo achei que a atuação da Park So-dam não ia se encaixar, a maioria dos atores que estão no drama é muito experiente e realmente você acaba sentindo isso, só que ela foi sendo aceita e se encaixa perfeitamente em tudo.

Certo, claro que a esse ponto teríamos um friendzone na área, e como o drama tem treta até dizer basta, então, teremos logo dois, isso aí, dois porque um só não é o suficiente e assim vamos morrendo lentamente. Tenho certeza de que vou ser ”shipper flop” para sempre. (Carinha triste)

Uma das coisas que achei super legal, é que a trama não fixa apenas nas vidas dos protagonistas, ele vai contando a história dos personagens e eles vão tendo um crescimento ao longo do dorama e isso é bem legal porque não deixou um sentimento de ‘’ponta solta’’.

Eu particularmente amo o Jang Hyuk, acho ele um excelente ator e um oppa/ajusshi lindão. Mas, nesse papel eu fiquei com um pé atrás, pera que vou explicar. Bem, eu não gosto muito dos dramas onde os personagens principais são grosseiro com a mocinha, acho muito infantil esse tipo de atitude. (Motivo por não ser apaixonada por doramas estilo colegial). Esse no entanto tem a desculpa dele ser portador de uma doença que o faz tratar assim todo mundo e não apenas a menina que ele gosta, por isso passou no meu conceito. E também o Hyuk levou isso para outro nível e atuou perfeitamente bem, e assim eu conseguir assistir até o fim.

Ao longo da história você começa a se acostumar com o casal, logo no início tive certa dificuldade em shippar esses dois o Young e a Jin, mas as coisas vão acontecendo e você acaba por gostar deles juntinhos e por tudo o que acontece que vai mudando nele e isso por causa dela. Quando os sentimentos começam a aparecer nesse momento fiquei tão empolgada que em muitas vezes chorei, alguns relatos que ele fazia e tudo o que ele passou por ser quem é, me deixaram bem emotiva.

Esse é um drama que vai ter sim, ceninhas fofas entre o casal principal e aquelas coisinhas que mais gosto, os apelidos. Gente, as vezes acho que esse tipo de coisa só acontece por causa do Jang Hyung, na maioria dos doramas que assisti com ele esse tipo de coisa acontece.

Segue uns gifs fofos desses dois.




E como sabemos o tema abordado é melodrama-médico, faz juz ao nome porque chorei em muitas cenas de alguns pacientes e muitas outras com os personagens principais.

Umas das foi a relação pai e filho que é muito defasada, no começo eu fiquei com muita raiva do pai do Young, o Lee Gun-Myung (Heo Jun-Ho) que também é médico e não aceita que o filho exerça a profissão, claro que por culpa do distúrbio que ele tem. E essa convivência dos dois é um ponto super forte e traz muito mistério.

 

Eu particularmente amei esse drama, claro que algumas pessoas nem tanto, mas nesse mundo dos DORAMAS  é assim mesmo … e tudo segue numa boa.

Depois de muito mistério e chororô as coisas se encaixam e tudo vai sendo explicado, o final é encaixadinho e me deixou bem feliz. Apesar de não ter tido muita audiência no país de origem e ter tido dois episódios a menos eu gostei muito de tudo.

 

Espero que gostem. Até mais! :*

Annyeong. \O