Preços dos livros de vestibulares variam até 89,25%, diz Procon

7 de abril de 2016

Uma pesquisa realizada pelo Procon de Campinas(SP) mostra que os preços dos livros que constam na lista de leitura obrigatória dos vestibulares da Unicamp e da Fuvest podem variar até  89,25% de uma livraria para outra no município.

O órgão de defesa do consumidor fez um levantamento em 12 estabelecimentos, sendo sete lojas físicas e cinco virtuais, consultando os preços de 18 títulos de livros novos e usados. O levantamento foi feito na segunda quinzena de fevereiro e está disponível no site do Procon.

Entre os itens avaliados, o exemplar novo de “A Cidade e as Serras”, obra de Eça de Queirós, é encontrado por R$ 8,80 no site de uma das principais livrarias do país e por R$ 46,52 em uma loja vitrual especializada na venda desse tipo de produto. Já um livro usado dessa obra pode custar de R$ 5 a R$ 46.

Dicas para economizar
Para o diretor do Procon de Campinas, Ricardo Chiminazzo, a pesquisa de preço é um bom caminho para quem deseja fazer uma boa compra.

“Pesquisar é um ato que todo consumidor deve adotar pois, ao fazê-lo, estimula a concorrência leal, além de ajudar a equilibrar o mercado de consumo”, diz.

Chiminazzo recomenda ainda que antes de adquirir um título, o consumidor consulte amigos e conhecidos, para verificar se eles têm a obra procurada e assim pedi-la  emprestada.

“Os estudantes podem, também, verificar em sites de bibliotecas nacionais, quais dessas obras são de domínio público e estão disponíveis para download. Consultar as bibliotecas públicas também pode ser uma boa alternativa”, aconselha.

Troca de livros
Outra alternativa para  ter acesso aos livros exigidos nos vestibulares são os sites de troca de livros, como Livra Livro , Book Mooch e Book Crossing, que não têm custos para o consumidor.

Nessas páginas é possível o usuário disponibilizar livros que não utiliza mais e assim acumular pontos que darão direito a obter títulos compartilhados por leitores de várias partes do país.

Leitura obrigatória
Neste ano, USP e Unicamp divulgaram alterações em suas listas obrigatórias de leitura. A  Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) deixou de ter uma lista unificada com a Fuvest e passou a adotar uma listagem própria de livros.

São 12 obras de diferentes gêneros e extensões, de autores das literaturas brasileira, africana e portuguesa. A cada ano, a Unicamp renovará parcialmente as obras que compõem a lista.

Já a Fuvest divulgou a lista de livros obrigatórios para as seleções de 2017, 2018 e 2019. A instituição tem mudado a lista a cada três anos.