Resenha: A Cidade das Feras – Isabel Allendes

, Livros

Editora: Bertrand Brasil

Sinopse: Alex é um garoto de 15 anos que leva uma vida tranqüila, na Califórnia, até o dia em que é surpreendido com uma grave notícia e terá que ir morar com Kate, sua avó, em Nova York. E tem mais: terá que viajar com ela numa expedição fantástica para a Floresta Amazônica à procura de uma criatura que pouca gente viu e que é conhecida como A Fera. Alex e Kate se embrenharão por matas perigosas na companhia de uma equipe de pesquisadores, tendo como guia um brasileiro e sua filha, a jovem Nádia. Na floresta mágica, conviverão com o perigo a todo instante, mas também conhecerão um mundo surpreendente, repleto de sabedoria, deuses, animais que se imaginava extintos e espíritos que andam de mão dadas com os vivos.

Hey, povo lindo!

Lembram que na última resenha eu disse que começaria a saga de resenhar livros que ninguém conhece? Pois então, estou de volta ainda nessa missão.

A Obra de hoje chama-se A Cidade das Feras e é da escritora peruana Isabel Allende.

Na lista dos que li no ensino médio, a fantasia envolveu minha fértil mente de garota de 15 anos de uma forma que ainda hoje tenho o sentimento de euforia ao lembrar.

A história é focada em Alex, um rapaz que vê sua vida virar de cabeça para baixo após a descoberta de um câncer em sua mãe. Cada dia mais fraca a mãe do protagonista já não mais consegue cuidar da família, da casa, e como se não fora suficiente, ainda tem que ser levada para outro estado a fim de passar por um tratamento.

É aí que entra a excêntrica avó paterna de Alex, os pais o enviam para morar com ela durante o tempo de tratamento de sua mãe. Ela é uma espécie de pesquisadora, e gente, a mulher é totalmente surtada!

Minha imagem de avó é sempre aquela velhinha aconchegante, que geralmente cozinha muito bem, e sempre está pra passar a mão na sua cabeça. Não é bem esse o caso de Kate. Primeiro, que avó no mundo se chama Kate, gente? Pra mim esse é o tipo de nome que só combina com adolescente rsrsrs (Sim, eu tenho essas ideias lokas com nomes)

Em todos os momentos iniciais do livro nosso personagem principal relata sentir certo tipo de pavor ao lembrar da avó. Pra vocês terem noção ela não busca ele no aeroporto no dia que ele chega em Nova York, e o menino sozinho, com somente um resquício de memória do endereço dela, tem que chegar ao apartamento.

Os dois vão para a Amazônia à procura da Fera e à partir daí uma série de aventuras começam a acontecer com Alex e sua nova amiga, a Nádia. Filha de um brasileiro como uma canadense, ela cresceu na floresta e é tratada como uma igual pelos índios.

Ela fala inglês por causa da mãe sendo este um dos motivos pelos quais se torna amiga de Alex.

O livro é extremamente empolgante quando atinge a fase da floresta, já que a procura da Fera envolve uma série de acontecimentos. Pessoas morrem misteriosamente; Alex é testado pelos índios (a cena das formigas nunca vai ser apagada da minha memória); Nádia e ele acabam ir parando em um outro “mundo”. Enfim, é interessante demais!

Cada página é um desespero pra chegar na próxima.

Podemos ver como as circunstâncias vão causando o crescimento do nosso personagem principal, já que no começo do filme ele tá numa vibe bem revoltadinha. Alex se transforma e termina o livro uma outra pessoa.

Nádia é uma menina super especial e forte que ajuda Alex a todo tempo, são a dupla perfeita.

o-reino-do-drago-de-ouro-isabel-allende_mlb-f-221315685_4382ArquivoExibir

A Cidade das Feras é o primeiro livro da Trilogia As Aventuras da Águia e do Jaguar, que tem por seguimento os livros O Reino do Dragão de Ouro e A Floresta dos Pigmeus. Descobri há pouco tempo e já estou doida pra ler as continuações.

Bem, espero que tenham gostado, meus amores.

Beijinhos =*

Até a próxima…

Deixe uma resposta