Resenha ” A Lista Negra” – Jennifer Brown

, Livros

download

Título: A Lista Negra
Autor: Jennifer Brown
Ano: 2012
Nota: 5

Tem livros que te levam a uma reflexão profunda sobre o mundo ao seu redor. Faz você se questionar o que você faz ao seu próximo.
E a Lista Negra é um desses livros. Ele traz um assunto tão falado e ao mesmo tempo desconhecido, pois, só sabemos de suas proporções quando vivenciamos, o bullying é algo tão presente e muitas vezes fechamos os olhos porque simplesmente não queremos nos envolver.

A Lista Negra narra à história de Valerie e Nick, um casal de namorados. Valerie cria uma lista e coloca o nome de todas as pessoas que a tratam mal, Nick descobre a lista e assim os dois começam a colocar os nomes de todos que eles um dia pensam em se vingar. Mas o que Valerie nem desconfia é que o que pra ela é só uma lista para extravasar sua raiva, para Nick é bem mais que isso.

Em 2 de Maio de 2008, Nick vai para o Colégio Garvin em direção a Praça de alimentação e começa a execução do plano conhecido como A Lista Negra, ele vai com a intenção de matar todos aqueles que estão na lista. E assim acontece, até que Valerie decide reagir e para que o massacre pare, ela salva um dos principais nomes da lista, Jessica. Nick acaba acertando Valerie na coxa e logo em seguida Nick aponta a arma para si e se mata.

 

“Eu o via como um lago de tranquilidade, um raio de sol, um caminho para sair do túnel longo e escuro em que eu vivia.”

“E foi assim que começou a famosa Lista Negra: como uma piada. Uma forma de descarregar a frustração. No entanto, ela acabou se transformando em algo que eu nem imaginava”

 

Depois de todo o caos desse dia 8, a principal suspeita de ter elaborado e contribuído para o massacre é Valerie, que precisa aprender a lidar com os olhares de acusação, com a perda do namorado, que para ela era uma pessoa Boa e com a sua própria culpa, que é o mais difícil.

A lista negra é uma história onde todos são vítimas, onde todos se acham culpados e o mais difícil, onde não conseguem se perdoar. A história é narrada após o ocorrido, contando os fatos passo a passo. A medida que você vai conhecendo melhor os personagens fica impossível não se envolver, não imaginar o quão difícil é passar por um dor assim.

“O tempo nunca acaba. Como sempre há tempo para a dor, também sempre há tempo para a cura. É claro que há.”

Valerie nos ensina que na maioria das vezes o difícil não é pedir perdão, mas sim você se perdoar das dores que carrega. Um livro intenso, pesado e que mostra a realidade que muitas escolas de outros países vivem. Inclusive tivemos um caso no nosso país.
Espero que você se encante com esse livro, igualmente aconteceu comigo. Aprendi muito com ele.

Resenha de Danielle Lopes @livroseinstantes

Deixe uma resposta