Resenha – A Rebelde do Deserto

14 de junho de 2016

A Rebelde Do Deserto

Autora: Alwyn Hamilton

Editora: Seguinte

Páginas: 312


    Sinopse:

    O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por revelar a ela o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

Vi a capa e me apaixonei. Pensei: “- Preciso desse livro”! Aguardei ansiosamente o lançamento e corri na livraria para adquiri-lo.

E como me deliciei com ele.

Alguns meses atrás eu afirmaria que Fantasia e aventura não seriam meu gênero de escolha, porém me deixei levar pelas indicações e li O Despertar do Príncipe, logo me encantei pelo gênero e nos últimos meses tenho me envolvido com esse mundo fantasioso.

Então garanto a vocês que Amani AL’ Hiza, A rebelde do deserto, irá agarra-los e conquista-los.

“— Eu não zombaria de alguém que está prestes a apontar uma arma para sua cabeça.”

Nessa série (Sim! Mais uma serie) da estreante Alwyn Hamilton acompanhamos a jovem Amani , uma heroína que não é nada do que esperamos e talvez seja por isso que o livro se torna cativante e extremamente maravilhoso. Amani é uma garota órfã, pobre e muito sonhadora, mora com os tios e seu maior objetivo é escapar da Vila da Poeira e fugir para além do deserto. A jovem cresceu aperfeiçoando seu dom, atirar. Com uma mira impecável, Amani se disfarça de garoto e entra em um concurso de tiros para tentar levantar algum dinheiro e enfim financiar sua fuga. Porém, o concurso não tem o fim esperado e a vida de Amani é transformada, é dai que começa toda aventura (preciso tomar cuidado com os spoilers. Rsrs). O livro te apresenta ao universo mágico do deserto, contanto a lenda dos djinns e as fantásticas historias de príncipes árabes, o que te deixa presa a leitura por ter um cenário tão consistente. Além de toda beleza do livro (capa, narração, personagens e cenário) a autora embeleza a critica social sobre os costumes e tradições da Arábia, pois aborda muito bem o tema de abuso contra mulheres, casamento precoce, insignificância social, tais injustiças que assombram nossa realidade. A leitura te trás um senso de realidade imenso, Alwyn inclui a desigualdade social, guerra religiosa, a desvalorização e a violência contra a mulher e criou uma personagem sarcástica, forte e destemida em superar todas as dificuldades que são impostas sobre ela por ser mulher . Amani realmente se torna uma heroína, luta não só pela liberdade, mais também pela igualdade.

Talvez eu tivesse olhos que me traíam, mas Jin com certeza tinha o tipo de sorriso capaz de converter impérios inteiros. O tipo de sorriso que me fazia sentir que o entendia direitinho, embora não soubesse nada sobre ele. O tipo de sorriso que me fazia sentir que éramos capazes de qualquer coisa juntos.

Tudo nesse livro me encanta, um dos encantos é por Jin, um garoto coberto de segredos que cruza a vida de Amani. A historia de Jin é intrigante e misteriosa, mas que tempera a trama com ação e romance. Infelizmente a autora ainda esta escrevendo o segundo livro, então teremos que ser pacientes. A própria Editora Seguinte informa que não tem data prevista para o lançamento.

Bem, posso garantir que são 312 paginas com excelente narrativa e diversas reviravoltas. Vale a pena ressaltar que EU adorei e expresso aqui minha singela opinião.

— Você é uma ótima mentirosa. Para alguém que não mente.

f347f7c79592999a93237dd6ceb68fec

1 Comentário