Resenha – As Mil Noites

, Livros

Olá leitores mais bonitos do Brasil!!

Tudo bem com vocês?

Hoje nosso assunto é quente e cheio de areias douradas e lindas!

Li esse livro simplesmente pelo fato de achar a capa linda.. rs (Sou dessas, adoro escolher livros pela capa)

Todas as resenhas que leio, ou até comentário que vejo pela internet sobre este livro, menciona outros livros que também se passam neste cenário cativante que é o deserto.

É interessante ver como este é tão diferente e menos romantizado que o livro A Fúria e a Aurora. Ou tão diferente misticamente que a Rebelde do Deserto.

“Quando os anciões da aldeia viram o brilho das armaduras de bronze em meio à nuvem de areia e ouviram o galopar acelerado dos cavalos sob o sol, quando o vento balançou a trança de minha irmã e soltou alguns fios, como se também temesse perdê-la, eu já tinha um plano.”

Vamos a minha opinião pessoal:

 

Eu gostei desse livro, não amei, mas gostei. É um livro que te faz pensar em como era ser mulher no tempo em que homens dominavam. Ser alguém que está sempre escondida e de cabeça baixa, e até um ser descartável.

Foi uma leitura leve e rápida, com alguma emoções, pois até o final você não sabe se os principais irão ficar bem ou até sobreviver.

Algo que me chamou muita atenção e pessoalmente amei nesse livro, foi a falta de nome para os personagens. Siiiim, apenas uns 5 personagens tem nome. Pra mim que nunca decoro nomes, ajudou muito durante o livro.

Vale a pena ler, eu dou umas 4 estrelas pra esse livro.

“Existe a vida e existe viver… e foi isso o que ela aprendeu”

 

Espero que gostem e até a próxima.

um Comentario

  • Patricia Christmann 08 / 09 / 2017 Reply

    Sempre tive curiosidade sobre esse livro. Parece ser bom e gostoso de se ler.
    Já que tu gostou, provavelmente vou gostar.
    Vai pra minha lista!
    Beijinhos

Deixe uma resposta