Resenha: Confissões

11 de abril de 2018

                                                                        Vocês já ouviram falar do livro Confissões? Não? Então vem comigo que eu vou apresentar para vocês!

Confissões conta a história de Yūko Moriguchi, uma professora que se dedica integralmente à sua filha, Manami. Yūko decide pedir demissão após um grave acontecimento com a menina no local onde trabalhava.

“Manami morreu porque eu deveria estar cuidando dela e não fui vigilante o suficiente.”

Manami é encontrada morta na área da piscina do colégio em que sua mãe lecionava. Sua morte logo vem à tona. Ela foi encontrada com alguns objetos. Objetos estes que sua mãe já conhecia, por ter visto com alguns de seus alunos.

“Mas o verdadeiro pesadelo ainda não tinha acontecido. A temporada de caça as bruxas estava prestes a começar”

O grande pesadelo não havia começado, pois a vingança de Yūko não havia se concretizado. Chegaria em breve. Ela não levou o caso à justiça e resolveu solucionar com suas próprias mãos.

A professora sabia de quem se vingar, pois foi confessado a ela sem precisar muito esforço. Bastou uma conversa. Ambos tem motivos, a princípio não revelado aos leitores, para contar. As razões vão sendo descobertas no desenrolar.

Na última aula antes da demissão, Yūko resolve conversar com seus alunos. Conta muitas coisas. Até que chega no assunto sobre o assassinato de sua filha. Ela revela então que a morte de sua filha não foi um acidente como todos pensavam e sim um assassinato protagonizado por dois alunos.

O livro não é para que você descubra quem é o assassino ou qual foi a vingança. E sim para mostrar que as atitudes tomadas tem explicações. Talvez elas não justifiquem o ato, mas tem um porquê daquilo ter sido feito.

“Também vejo no rosto de vocês que alguns já desconfiam dos assassinos, e outros até já sabem quem são. Mas o que me choca mesmo é ver os assassinos aí sentados, calmamente, enquanto conto toda essa história.”

“Confissões” não me prendeu tanto, por mais que seja bom. Mas, de fato, você precisa ler com atenção.

Talvez você consiga “matar as charadas” logo de cara (o que acho bem dificil). Talvez não. Eu não consegui acertar nenhuma teoria. É bem surpreendente! Foi uma leitura boa. Gostei bastante do livro!

Deixe seu comentário


1 Comentário