Resenha Crônicas de Morrighan de Mary E. Pearson

12 de Fevereiro de 2018

Olá lindos leitores.

Hoje venho falar de Crônicas de Morrighan, o livro extra que nos conta a história da querida Morrighan, tão citada ao longo da Trilogia Amor e Ódio. E que tive o prazer de ganhar de Amigo Secreto da linda Binha aqui do blog ♥

Crônicas de Morrighan: A Origem do AmorCrônicas de Morrighan: A Origem do Amor
Crônicas de Amor e Ódio # 0.5

Mary E. Pearson

ISBN-13: 9788594540584
ISBN-10: 8594540582
Ano: 2017 / Páginas: 128
Idioma: português
Editora: DarkSide Books

Disponível na Amazon: http://amzn.to/2sshQ6p   Comprando pelo link, você ajuda a manter o TMLQA♥

Sinopse:  Antes que fronteiras tivessem sido traçadas, antes que tratados fossem assinados e batalhas fossem travadas novamente, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, uma menina chamada Morrighan e sua família lutavam para sobreviver em meio à guerra. Com uma narrativa apaixonante e poética, Mary E. Pearson transpõe as barreiras culturais em nome do amor e traz respostas e ternura a todos que estavam com saudades das belas crônicas.

Fantasia / Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira / Romance

Uma história linda sobre sofrimento e fé. Temer e saber.
Um povo que luta pela vida, para sobreviver entre o caos da devastação, para não sucumbir nas mãos dos abutres.
Um livro maravilhoso que me trouxe um gostinho a mais da história de Morrighan.
A Origem do Amor.

“Está nas mágoas.
No medo.
Na necessidade.
Eis quando o saber ganha asas.”

Em Cronicas de Morrighan, Mary E. Pearson nos trás a tão esperada história daquela que veio antes, a que deu nome ao Reino de Morrighan. Acredito que assim como eu, muitos leitores aguardavam com o coração apertado para saber a história dessa menina. A história do inicio dos Remanescentes que ficou gravada através dos contos que encontrávamos nos livros da Trilogia.

Um livro lindo e apaixonante que mesmo com apenas poucas paginas é capaz de nos prender de tal forma que fica impossível não se comover com a vida dos personagens.

Desde sempre, Morrighan aprendeu a ter medo, a ficar escondida e a correr o mais rápido que pudesse ao avistar um abutre. Mas ainda pequena, ela foi encurralada por um deles. Um menino abutre que mesmo sendo perigoso e ameaçador, deixou que ela fugisse sem entrega-la.

Sua tribo ficava vagando pelos vales em busca de alimento e abrigo, mas acima de tudo, buscava segurança para se esconder dos abutres, os quais matavam, saqueavam e faziam coisas horríveis quando os encontravam. Mas os Remanescentes ainda tinham fé de encontrar um lugar onde não precisassem mais fugir. Um lugar que não houvesse sido afetado pela destruição.

“Nós estávamos acostumados a nos mudar e procurar por um vale pacifico e cheio de plenitude. Deveria haver um desses vales em algum lugar. Ama havia nos dito isso. Ela o tinha visto com seus próprios olhos quando era criança, antes que a fundação da terra fosse abalada e antes que as estrelas caíssem do céu. Em alguma parte tinha de haver uma lugar onde estaríamos a salvo deles.”

Morrighan carregava em si o Dom. O Saber. Algo tão intimo que a levava para os mais lindos lugares, mas que ainda não estava forte o suficiente para significar salvação ao seu povo.

“Ama olhou para o pequeno vale e assenti. Eu podia ouvir a batida do coração da tribo tão bem quanto ela. Seu ritmo estava fraco. Doía.”

Mas esse Saber a levou a encontrar o pequeno abutre novamente. Agora ele estava crescido, assim como Morrighan, que se tornara uma linda moça. Queria o Saber lhes dizer algo?

Entre tanta dor, sangue e guerras, um abutre e uma remanescente encontraram algo em comum em suas diferenças, e o destino lhes pregou uma peça no momento em que permitiu que se apaixonassem.

“Eu sou seu, Morrighan, para sempre seu… e, quando a ultima estrela do universo piscar em silencio, eu ainda serei seu.”

Como poderia um amor assim sobreviver?

Como dois jovens poderiam mudar o destino dessa guerra?

Fiquei totalmente apaixonada pelo livro. Queria saber o relato do que aconteceu no dia da destruição, mas a historia de Morrighan acontece depois. O que me decepcionou um pouco. Mas o relato de Jafir me ganhou com sua sinceridade e honestidade quanto aos motivos de serem o que são.

Como sempre, a DarkSide arrasou na capa e na montagem do livro. Agora minha coleção da Trilogia de Amor e Ódio esta completa. Se bem que se tiver mais, eu ficaria super feliz né… rsrsrsrs