Resenha: Diário de Uma Paixão – Nicholas Sparks

, Livros

Editora: Novo Conceito

Sinopse: “Não sou nada especial; disso estou certo. Sou um homem comum, com pensamentos comuns e vivi uma vida comum. Não há monumentos dedicados a mim, e o meu nome em breve será esquecido, mas amei outra pessoa com toda a minha alma e coração e, para mim, isso sempre bastou.” Noah Calhoun.

Assim tem início uma das mais emocionantes e intensas histórias de amor que você lerá na vida. O livro é o retrato de uma relação rara e bela, que resistiu ao teste do tempo e das circunstâncias.

Ei, leitores lindos!

Venho hoje compartilhar com vocês um livro que deixou meu coração pisoteado, em pedacinhos doloridos. Olhe só aquela frase na sinopse ali acima e me diz se seu coração não pulou uma batida?

Infelizmente confesso que tenho um leve preconceito com o tio Sparks, e na verdade super injustificado, já que eu sou uma fã de carteirinha do romance. Só resolvi ler Diário de Uma Paixão quando uma amiga me disse que ficou surpresa com o quanto o amor dos personagens era intenso.

Ao ouvi-la dizer “nem eu sei se amei tanto assim na vida” o bichinho da curiosidade começou a me corroer, até que não pude mais e me rendi.

O livro conta a história do casal Noah e Allie. Se conheceram quando ela foi passar férias em Nova Berna, a cidade dele. Naquele verão eles se apaixonaram perdidamente, passando horas e horas juntos, até que o inevitável aconteceu, Allie teve de voltar para sua realidade e por força de vários acontecimentos nunca mais se encontraram.

Isso até o dia em que nossa personagem feminina encontra no jornal uma informação sobre Noah e perde o chão. Detalhe: isso acontece a três semanas de seu casamento com o renomado advogado Lon Hammond.

Ela decide voltar à cidade que lhe deu o amor de sua adolescência à procura de respostas e ali reencontra o homem que anos antes capturara seu coração.

À partir daí se desenrola a história linda e delicada de um amor que não tem muitas explicações lógicas. Digo isso porque o autor conseguiu tocar meu coração com as palavras simples que narrou o sentimento profundo que envolve toda a vida do casal.

Ao meu ver a história tem dois núcleos, um em que a história do passado deles é narrada e o outro em que o próprio Noah nos conta sobre o que atualmente acontece com ele e ela, que estão em uma casa de repousos, em razão de uma doença que acometeu sua esposa.

Allie nunca soube porque aquilo aconteceu, mas foi naquele exato momento que o abismo começou a se fechar para ela, o abismo que ela mesma tinha aberto na sua vida para separar a dor do prazer. Então suspeito, talvez não conscientemente, que estavam em jogo mais coisas do que gostaria de admitir.

Noah vive uma vida tão simples que chega a ser tocante, e melhor, ele ama tudo aquilo, não quer outra vida. A maneira com que ele valoriza as coisas simples do viver mexeu comigo.

Os dois continuaram a se amar durante todo o tempo em que permaneceram separados, porém por uma atitude da mãe de Allie ela não sabia que seu amor era correspondido na mesma intensidade por Noah. Por esta razão ela acaba abrindo mão do sentimento para dar prosseguimento à vida.

Nesse processo ela acaba deixando para trás uma das coisas que mais amava fazer, a pintura. Ao voltar a Nova Berna, conversando com Noah ele a pergunta porque parou de pintar, e é nítido o quanto mexe com ela que ele ama e impulsiona essa parte dela que ela própria havia deixado de lado em razão de convenções sociais.

Não pude deixar de pensar que muito da ressurreição de seu amor por ele se deu em razão de ele amar e resgatar um pedaço dela que ela mesmo amava sem medida, porém sem imaginar o quanto.

– Não estou dizendo isso só porque sou “um amor”. Digo porque amo você agora e sempre te amei. Mais do que você possa imaginar.

Na medida que Noah foi narrando sua vida, seu amor, os acontecimentos atuais, meu pobre coraçãozinho foi ficando mais e mais apertadinho, bem dolorido mesmo. É quase como uma devoção.

Não sei se minhas palavras terão o poder de tocá-los assim como as do Nicholas Sparks me tocaram, mas precisam saber que Diário de Um Paixão contém um tipo de amor que todos deveriam experimentar na vida, com um final que te arranca um pedaço, ainda mais por ser algo que pode acontecer, e acontece, com muitos.

Ele se apega ao sentimento transformando seu dia a dia na busca constante de um pequeno milagre pessoal que paga todo o sofrimento. O tipo de dedicação que só um amor verdadeiro pode proporcionar.

Por último, não foi só Noah que me marcou. A carta de despedida de Allie chegou a acelerar meu coração, e aí uma série de partes do livro se encontram e fazem sentido.

Enfim, deixo aqui um caquinho do meu próprio coração.

Espero que tenham gostado.

Beijinhos, meus lovelies =*

Até a próxima

 

O corpo enfraquece com dor mortal, mas minha promessa se mantém verdadeira no fim dos nossos dias,

Um toque terno que termina em beijo sem pressa há de despertar de novo o amor em meio à alegria.

Nossas almas eram uma só, eu bem sabia, e separadas elas nunca estarão,

No esplêndido crepúsculo seu rosto irradia, procuro você e encontro meu coração.

Quem era eu para questionar um amor que cavalgava estrelas cadentes e rugia como as ondas do mar estalando contra as pedras? Porque era isso que havia entre nós, e que existe ainda hoje.

Eu amo você por muitas razões, especialmente pelas suas paixões, porque elas sempre foram as coisas mais belas da vida: amor, poesia, paternidade, amizade, beleza e a natureza.

Lista de comentário

  • Vanessa Jéssica 14 / 06 / 2017 Reply

    É por isso que gosto dos livros do tio Sparks, ele sabe amassar o coração do leitor e ainda nos permite fazer algumas reflexões sobre a vida.

  • Aline Dayane 11 / 06 / 2017 Reply

    Amei o post ..
    E já ouvi tanto sobre esse livro que estou curiosa.
    ♥ 🙂

Deixe uma resposta