Resenha: O Que eu Quero Pra mim – Lycia Barros

, Livros

Editora: Arqueiro

Livro: O Que eu Quero Pra mim

Autora: Lycia Barros

Hi lovelies. Como estão? Espero que muito bem e lendo bastante com as nossas resenhas do blog.

Bem, hoje vou falar do livro de uma escritora brasileira maravilhosa que eu conheci através da minha cunhada (de novo, Samis rs). O primeiro livro que li dela foi “A Bandeja” e com certeza é um dos meus preferidos da vida. Daqui um tempinho eu resenho ele aqui no blog também para a felicidade geral da nação.

Antes de entrar na resenha, quero dizer que sempre que leio autores brasileiros novos e feras eu fico feliz demais. Pra quem já teve Machado de Assis, José de Alencar dentre outros autores maravilhosos, saber que nossa literatura continua viva, bem e em boas mãos é reconfortante.

Comecemos pela sinopse:

“Alice é independente, bem-sucedida profissionalmente e muito ambiciosa. Além do sucesso no trabalho, tem um namorado que é o sonho de qualquer mulher: lindo, apaixonado, louco para se casar e ter filhos.

Mas ela não é qualquer mulher, e acha que a carreira vem antes de tudo. Então, quando Casseano a coloca contra a parede e exige mais espaço em sua vida, os dois entram em um impasse e acabam se separando.

Em poucos dias, Alice sente que o fim do relacionamento está sendo mais duro do que esperava. Para piorar, o trabalho entra em crise e sua sócia, preocupada com a saúde da amiga, a obriga a se afastar por um tempo. As férias a ajudarão a arejar a cabeça e voltar mais produtiva. 

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with a6 preset


Com tudo dando errado ao mesmo tempo, Alice aceita a sugestão e compra uma passagem para Londres. Chegando lá, mergulha numa profunda jornada de autodescobrimento e percebe o que realmente importa para ela.

O que eu quero pra mim é um romance inspirador, que fala sobre a importância de conhecer a si mesmo e descobrir as próprias necessidades antes de trilhar de forma plena o caminho do amor.”

É Lycia, que trabalho hercúleo você me deu, minha cara. Eu acostumada com Angelina (A bandeja) toda doce dei de cara com uma Alice endurecida pela vida que me custou algumas páginas para me apegar.

A personagem principal sofreu um abandono em sua adolescência que trouxe um grande impacto em sua vida, que a autora com maestria consegue mostrar durante toda a leitura. Ela tem dificuldade de se ligar às pessoas e grande medo de compromisso. É isso que causa o término de seu namoro com Casseano, que a atinge muito mais profundamente do que ela imagina.

Gente, pela descrição que a Lycia faz desse homem, não sei que mulher no mundo não se abalaria em perdê-lo. Não só no aspecto físico, ele é lindo de todos os jeitos.

Ainda abalada com o rompimento, Alice perde as estribeiras com a esposa de um cliente no meio de um leilão e acaba sendo forçada pela sócia a tirar férias compulsoriamente. Então ela decide ir pra uma cidade feia, fria, molhada e longe: Londres (meu sonho). Alice vai passar uns dias com a amiga Luana, com quem morou por alguns meses em Nova York anos antes.

Já começou bem por Londres. Porque, né… Não preciso nem explicar.

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with a6 preset

Mal sabe ela que Luana passa por um momento complicado em sua vida pessoal, com seu ex-marido e seu filho pequeno. Alice sai de uma turbulência pessoal e acaba caindo em outra sem perceber. Porém, ao invés do que poderia-se imaginar, isso não a atrapalha. Pelo contrário, estar no meio de um conflito familiar entre Luana e Eamon faz com que a personagem principal enxergue o que realmente tem valor na vida.

É lindo ver a transformação de Alice no decorrer do livro. No início, que por sinal foi difícil pra mim, ela é uma pessoa muito dura e desleixada consigo mesma. Mas quando é obrigada a viajar, Londres acaba sendo um meio de autoconhecimento para ela.

Foi muito interessante assistir uma pessoa com pavor de ter uma família para si, ajudar uma outra se erguer das cinzas. Outro ponto interessante é que com o livro entendemos como e o que podemos ajudar pessoas próximas a nós em situação semelhante à de Alice.

Por mais que ela se recuse de primeiro, ela é levada a entender que o que vivenciou no passado criou nela um desabalo psicológico que precisa ser enfrentado para que ela consiga ter o futuro que merece em sua vida.

Este é o segundo livro da Lycia que leio e percebo que sempre há um fundo de superação pessoal, de crescimento. Com sua escrita ela nos ajuda olhar para nós mesmos e fazer uma reflexão. Isso é algo bem singular que encontro nessa escritora.

Não confundam, pelo amor de Deus. A autora não escreve auto-ajuda nem nada do tipo. Não que seja algo ruim.

É meio difícil falar de O Que eu Quero pra mim sem dar spoiler e por isso vou parar por aqui, esperando ter deixado vocês com vontade de lê-lo.

Vou deixar linkada a página da autora para quem se interessar: http://www.lyciabarros.com.br/

Quero ler todos os outros livros dela e resenhar por aqui.

Beijos e até a próxima =*

Deixe uma resposta