Resenha: Por Lugares Incríveis

7 de junho de 2018

LIVRO: Por Lugares Incríveis

AUTORA: Jennifer Niven

EDITORA: Seguinte

ANO DE PUBLICAÇÃO: 2015

 

Nunca li nada que pudesse se comparar a esse livro. Ele me envolveu de uma forma que não era envolvida a muito tempo. Não consegui larga-lo até terminar a história impressionantemente simples e complexa de Violet Markey e Theodore Finch.

Uma cena improvável salvou a vida dos nossos dois protagonistas. Ambos decidiram subir na torre da escola para se atirar, mas se encontraram e tudo mudou.

Violet Markey é o tipo de garota que não teria motivos para se suicidar, é inteligente, tem muitos amigos e uma família que a ama, porém depois que sua irmã morreu em um acidente de carro da qual se culpa, ela nunca foi a mesma.

Theodore Finch é o tipo de garoto que teria todos os motivos para se suicidar, seu pai abandonou sua família, sofre bullying na escola e é um tanto quanto complicado.

Ao se encontrarem na torre da escola, Finch impede que Violet pule e fica interessado em saber porque uma garota tão perfeita quer morrer. Quando o professor de geografia deles pede para que façam um trabalho visitando os lugares de sua cidade, Finch pede para fazer o seu com Violet. Juntos eles visitam os lugares incríveis de Indiana e em cada um vão descobrindo um pouco mais sobre si mesmos e um sobre o outro e encontram um no outro, vontade de viver.

Não consigo expressar em palavras o quanto esse livro é incrível, mas o que posso dizer é que ele mudou minha vida. A narrativa poética da autora fez com que eu pudesse comparar tudo que nossos protagonistas pensam e acreditam com o que eu mesma penso e acredito. Violet e Finch são extremamente cativantes e vão fazer você se apaixonar.

Algumas frases marcantes do livro:

“Ela é oxigênio, carbono, nitrogênio, cálcio e fósforo. Os mesmos elementos que estão dentro de todos nós, mas não consigo parar de pensar que ela é mais que isso e que tem outros elementos dos quais ninguém nunca ouviu falar, que a tornam diferente de todas as outras pessoas”.

 

“— Mas eu contei tudo isso para dizer que é assim que eu me sinto agora. Como se Plutão e Júpiter estivessem alinhados com a Terra e eu estivesse flutuando”.

 

“Não nos lembramos de dias, nos lembramos de momentos”.

 

“O problema das pessoas é que elas esquecem que na maior parte do tempo o que importa são as pequenas coisas”.

 

“O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa”.

Leitores de: Extraordinário (R. J. Palacio), Juntando os pedaços (Jennifer Niven) e Quando tudo faz sentido (Amy Zhang) vão amar esse livro. 

PS: Ei, e para você que está sofrendo, como a Violet e o Finch estavam, saiba que sempre existe esperança em todas as situações, por mais difícil que pareça, vai passar. O suicídio é uma solução permanente para um problema temporário. O tempo cura tudo e acredite em mim, você vai ficar bem. E se parecer que ninguém nesse mundo te ama, existe no Céu um Pai e uma Mãe, Deus e Nossa Senhora que te amam e querem te acolher e se por hora isso não parecer suficiente, eu também te amo e te desejo toda a força para passar por tudo. Se precisar conversar com alguém você pode ligar para o Centro de Valorização da Vida no 141 ou acessar o site:  https://www.cvv.org.br/.

Deixe seu comentário