RESENHA – “Saga Encantadas” – Sarah Pinborough

23 de dezembro de 2016

Olá, amores. Tudo bem com vocês?

Faz tempo que venho pensando em fazer essa resenha, mas enrolei bastante, já que é uma resenha tripla e não foram livros que me agradaram tanto. Falarei sobre os três livros da Saga Encantadas (Veneno, Feitiço e Poder), releitura dos mais famosos contos de fadas, agora contados em uma versão “adulta”.

“A jovem Branca de Neve se vê em apuros quando seu pai deixa o reino nas mãos de sua madrasta. Para não sofrer sua ira, ela parte para a floresta em busca de ajuda de seus amigos anões. Porém, neste conto de fadas, Branca de Neve não é tão inocente, e a madrasta tem seus encantos para conseguir o que quer.”

O Primeiro Livro, Veneno, conta a história de Branca de Neve, com os personagens de sempre, Branca, a Rainha má, o Príncipe, o Caçador e os Anões. Lilith, a rainha, é apenas um pouco mais velha que Branca e não uma velha como na história original, é uma jovem mimada e infeliz, não chega a ser uma bruxa, mas sim uma feiticeira. Sonha com a vida que tinha em outro reino, no qual ela era a adorada princesa.

Os anões vivem excluídos do reino e branca é muito apegada a eles. Ela faz de tudo para estar sempre junto deles, pois são como sua segunda família.

O Príncipe é um completo idiota, mimado e perdido. Esqueça completamente aquela ideia bonita que a Disney nos faz acreditar sobre o príncipe, ele e nada, são tudo uma coisa só.

Branca me surpreendeu, forte, destemida, meio louca (muito louca) corajosa e obstinada. Ela tem todas as qualidades que se espera ver em um príncipe e não em uma princesa.

O Caçador pode literalmente ser definido com a frase “você é um homem ou um rato?” Ele é importante em todos os enredos dos 3 livros, é sem sombra de dúvidas o personagem que mais marca as histórias e meu personagem favorito.

“Cinderela encontra em uma fada madrinha o poder que precisava para conquistar seu príncipe encantado. No entanto, ele esconde um terrível segredo. Enquanto isso, sabe-se que Branca de Neve está viva e Lilith, a madrasta, fará de tudo para trazê-la de volta, mesmo que tenha que acabar com todos ao seu redor.”

No segundo livro, Feitiço, temos a história de Cinderela, ela é uma moça muito pobre que vive com o pai, a madrasta e as irmãs de criação. Ela tem um melhor amigo, o Robin Hood, que é apaixonado por ela, os dois têm uma amizade “intensa” se é que me entendem. Ela sonha em se casar com o Príncipe Encantado, que é o mesmo príncipe bocó do primeiro livro.

Assim como na história original, a madrasta e as irmãs de Cinderela vão ao baile, deixando-a para trás. Mas ela recebe ajuda, não da fada madrinha, mas de uma estranha e maliciosa feiticeira. Que em troca de ajuda-la, pede para que Cinderela compactue com um plano, ela precisa fazer uma importante descoberta.

O final de Feitiço é surpreendente, me pegou de surpresa em todos os sentidos e eu fiquei estarrecida. Claro que eu já imaginava que nada seria como parecia ser, mas eu fiquei passada. O beijo do amor verdadeiro, será sempre a coisa mais linda dos contos de fadas, mas nesse livro, ele me pegou desprevenida.

“Um príncipe mimado precisa provar que é digno da herança do trono do rei e parte para uma jornada distante onde encontra a Bela Adormecida.  Estará Bela disposta a se casar com um rapaz tão despreparado? ”

Já o terceiro livro, Poder, a história é uma mistura de Chapelzinho Vermelho, com Bela Adormecida e A Bela e Fera, também ficaremos sabendo sobre a vida do Caçador e do Príncipe (já falei que o príncipe é um bocó?). Os fatos se passam antes dos acontecimentos dos livros 1 e 2, apesar de que a maneira como tudo foi contado, você pode começar a leitura por qualquer dos 3 livros que tudo se encaixa perfeitamente bem.

Neste livro, o príncipe (mimado, chato e xarope) quer demonstrar ao Rei, que pode ser destemido e conquistador, assim, resolve sair para uma aventura. O rei, preocupado com a insanidade do filho, contrata o Caçador para ir junto e assim, garantir a proteção do filho querido (mimado, chato, xarope, sem sal, e todos os adjetivos ruins que existirem)

Em sua ensandecida caçada por aventuras, o Príncipe e o Caçador, salvam chapelzinho e sua avó, das garras de lobos ferozes. Ali, encontram uma densa floresta que esconde um lugar adormecido e protegido de uma fera terrível.  A Bela não é tão bela assim, talvez seja, mas seu coração é tão feroz, que é melhor que ela continue eternamente adormecida.

Com  término de Poder, conseguimos entender alguns pontos que estavam soltos  em Veneno e Feitiço, tudo se encaixa e faz sentido. Eu realmente esperava grandes emoções dos 3 livros, mas a única coisa que consegui sentir com eles, foi decepção.

A ideia da autora era sensacional, seria uma “desconstrução” perfeita dos personagens, mas a história é muito corrida e muito atropelada. São muitos detalhes e fatos para apenas 3 livros, eu realmente esperava mais. Cheguei a acreditar que seria algo meio ao estilo Once Upon a Time, ledo engano.

No Box temos a seguinte descrição: “ A Saga Encantadas prova que Contos de Fadas são para adultos” com isso, me enchi de expectativas. Cheguei à conclusão de que é um conto de fadas para adolescentes e tão somente, pois de adulto, não tem absolutamente nada.

Uma coisa não posso negar, as capas são maravilhosas. São as capas mais lindas que eu tenho na estante, a editora está de parabéns pelo capricho.

Beijos doces e até a próxima 😘