Resenha: Sete Minutos Depois da Meia-Noite, Patrick Ness

, Livros

 

Olá pessoal, hoje a resenha é desse livro maravilhoso. Uma história curtinha e gostosa de ler que trás uma avalanche de sentimentos!

Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Histórias são criaturas selvagens
Patrick Ness
ISBN-13: 9788581638249
ISBN-10: 8581638244
Ano: 2016 / Páginas: 160
Idioma: português
Editora: Novo Conceito

Disponível em: http://amzn.to/2vfUwpy

Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Fantasia / Ficção / Infantojuvenil / Literatura Estrangeira / Terror

O que você faria se todas as noites, exatamente as 00:07h um monstro viesse lhe contar histórias?
Eu morreria de medo. Mas Conor não, afinal, ele já viu coisas muito mais assustadoras.

— Eis o que vai acontecer Conor O’Malley — continuou o monstro. — Eu virei a seu encontro nas próximas noites. […]
— E lhe contarei três histórias. Três narrativas das vezes que caminhei.

Conor é um menino que esta sendo obrigado a crescer rapidamente por causa da doença de sua mãe. Ele precisa se virar enquanto ela passa por vários tratamentos na tentativa de se curar de um câncer. Precisa cuidar dela e da casa e ainda fingir que esta tudo bem na escola, onde os únicos que não fingem não o ver, são os garotos que o espancam todos os dias.

Uma realidade difícil que muitos fingem não ver para não precisarem tomar partido, afinal não é isso mesmo que fazemos quando percebemos uma coisa dessas? Não fingimos estar de olhos fechados para não ter que tomar partido?

Acredito que essa leitura vai abrir os olhos de muitas pessoas, seja para essa realidade, ou para enxugar as lagrimas que vão rolar no decorrer dessa história.

Conor e sua mãe vivem sozinhos numa casa em que se pode ver um belo seixo pela janela, esse mesmo que vai se transformar em algo muito mais antigo e vivo do que apenas uma velha arvore. O seixo será o grande aliado de Conor nessa batalha contra tudo e todos. Mas principalmente contra aquele pesadelo.

Com o doença de sua mãe se intensificando, o menino se vê obrigado a conviver com sua avó materna, já que seu pai tem outra família. A convivência dos dois não é nada boa, e Cono chega a acreditar que o monstro veio para livra-lo de sua avó.

— Você achou que eu tinha vindo para derrotar seus inimigos. Matar seus dragões.

Mal sabe ele que o monstro tem outros planos.

Mas ele será realmente verdade? Ou apenas um sonho?

– Mas o que é um sonho, Conor O’Malley? – perguntou o monstro, abaixando-se para que seu rosto ficasse próximo ao do menino. – Quem pode dizer que a vida real que não é um sonho?

Uma história que nos mostra quem nem sempre há apenas o bem ou o mal. Que podemos desejar coisas ruins e sermos bons, que crer é mais importante do que fazer.

– A crença é metade da cura. Crença na cura, crença no futuro que nos aguarda.

Confesso que comprei achando que seria um livro de terror, mas a leitura se mostrou melhor ainda. As mensagens passadas, a leitura leve, a sensação de estar vivenciando todos os sentimentos de Conor tornam tudo mais gostoso.

Venha se emocionar com esse livro. Descobrir o motivo que fez o seixo caminhar novamente.

A quem ele precisa salvar?

Alguém ai já leu? Deixe suas impressões ali nos comentários!

Beijinhos

 

Deixe uma resposta