Resenha: Um Corpo na Biblioteca – Agatha Christie

, Livros

Heey, lovelies.

Livro: Um Corpo na Biblioteca
Autora: Agatha Christie
Editora: Nova Fronteira

Tamo aí, de volta e hoje para falar da diva, bafônica, maravilhosa e mestra do crime: Agatha Christie. Sei que deve ter algumas resenhas desse livro por aí, mas não tem aqui no blog ainda e gente, sério, falar de Christie nunca é demais.

Assassinato no Expresso do Oriente é de longe o melhor de todos os livros que li dessa maravilinda, e eu o resenharei por aqui daqui uns dias, mas hoje ficaremos com Um Corpo na Biblioteca.

Tudo ia maravilhosamente bem na vida dos Bantry, até que em uma manhã a criada da senhora da casa irrompe no quarto da mesma aos prantos com a macabra notícia que há um corpo na biblioteca. Pior, ninguém num raio de quilômetros faz a mínima ideia de quem seja a pessoa morta.

A polícia começa a fazer as investigações, e enquanto fuçam aqui, olham ali, a dona da casa chama uma intrigante amiga sua para ajudar na resolução do assassinato. Essa amiga é nada mais, nada menos que Miss Marple.

Na verificação do assassinato, tanto a polícia quanto as demais personagens acabam se hospedando no hotel em que a morta se apresentava como dançarina.

O negócio aperta um pouco quando encontram um corpo carbonizado há alguns quilômetros do hotel, e que acaba se inter-relacionando com o primeiro assassinato.

Gente, esse foi o meu primeiro contato com a Miss Marple. Até antes desse livro eu tinha tido contato somente com o lindão (que não é nada lindão, by the way) do Poirot. O cara é fantástico! Sabe aquela pessoa que quando você pensa em descrevê-la a primeira palavra que vem na ponta da língua é um palavrão? Pois sim, é ele.

Deus, mãe, eu não xingo, viu. Amo vocês!

Voltando ao livro…

Acabou que a mulher é tão fera quanto, porém de um jeito diferente. Ela tem uma abordagem diferenciada do detetive, até porque ele é profissional e ela nem detetive “de verdade” é. A Miss é somente uma velhinha curiosa, muito perceptiva e muito inteligente.

É engraçado ver no livro o preconceito que envolve a atuação de uma mulher suplantando a polícia 100% masculina da época. Em que pese Miss Marple seja mais recatada (não é muito bela, como se vê na imagem abaixo, mas é do lar) em determinado ponto ela meio que assume as investigações e dá os toques finais em sua descoberta do que realmente aconteceu.

Senti umas vontades de excluir a sra. Bantry do livro porque ela é uma lady muito fresca.

Não é aquele enredo que te dá vontade de comer o livro quase que literalmente. É uma trama um pouco mais lenta, que de qualquer forma não peca por ser assim já que não é nenhum thriller.

Em geral nos livros da Agatha tem umas reviravoltas muito lokas com relação ao culpado do crime, mas nesse aqui é meio que instintivo. Ela tenta te enganar bastante e consegue, mas lá no fundinho você suspeita de quem seja, sabe.

A autora também é mestra para colocar 700 mil personagens na estória, então tem que ler com mais cuidado para entender quem é quem.

Esse livro faz parte de uma série de boxes contendo 3 livros cada da autora. As capas são lindas, as folhas grossas, tudo bem diagramado. Pretendo comprar todos ainda, e aconselho a quem gostar da diva, que compre. Eles geralmente saem num preço melhor nesse Box.

Processed with VSCO with a6 preset

Processed with VSCO with a6 preset

Bem, assim me despeço.

Espero que gostem e animem a ler essa autora tão fantástica.

Até a próxima, lovelies.

Beijinhos =*

Deixe uma resposta