Por que você torce para um vilão?

27 de fevereiro de 2017

No livro O Dia do Chacal do escritor inglês Frederick Forsyth, um assassino profissional é contratado para dar fim à vida do general Charles De Gaulle. Com o desenrolar da história, o personagem usa de disfarces, persuasão e técnicas militares para conseguir seu triunfo. O curioso é que quando li este livro a uns anos atrás, com o passar das páginas comecei a torcer à favor do Chacal. Não me pergunte o motivo. Não tenho tendências terroristas ou algo do tipo, mas as situações aplicadas ao Chacal eram tão complexas e arquitetônicas que gostaria mesmo que ele ficasse vivo no final e conseguisse levar o general De Gaulle para “cidade dos pés juntos”.

Acredito que todo leitor já deve ter formado seu fã clube à favor de algum vilão em algum livro ou série. A situação exposta ao personagem pelo autor é tão mirabolante que você em casa pensa “putz! Como ele se sairá dessa?!”. De repente você se torna cumplice daquela ficção, quase que um coadjuvante na história, uma terceira pessoa observando tudo.

Você não liga mais para moral e ética, você quer que o vilão consiga realizar o plano, de preferência que saia vivo no final com uma maleta com um milhão de dólares e um semi sorriso no rosto. Mas por que? Somos naturalmente ruins? Acredito que não. Creio que temos a consciência de querer resolver problemas complicadíssimos da forma mais inteligente possível, queremos a solução a qualquer custo de um ponto de vista que ninguém pensou em resolver daquela forma. Desejamos a vitória do imprevisível.

Achar que a vitória do vilão ou qualquer outro personagem na história pode se aplicar à sua vida diante dos seus problemas é o primeiro erro. Existe uma linha tênue entre a ficção e a realidade, onde no meio dela está escrito racionalidade. Creio que uma das maiores fábulas em nosso mundo moderno são as formas de felicidade e soluções em 10 passos para resolver quaisquer situação. Observe bem a quantidade de livros em 10 passos ou regras, 10 regras para ter sucesso, 10 passos para ser feliz, 10 para ser bem sucedido no amor, nos negócios, enfim, nos vendem pacotes da melhor forma de viver.

Não escrevo isto para desencorajá-lo a tentar algo que você almeja, se quer e tem vontade, vá atrás. Escrevo para que você entenda que de alguma forma pode fracassar, perder e não conseguir. Os triunfos de nossos personagens literários não se aplicam à nossas vidas, são épocas diferentes, situações diferentes, é uma simples história para entretê-lo, para acrescentar dados e aprendizados importantes para sua vida, mesmo que seja no fracasso.

O final do livro de Forsyth é algo previsível.

 

2 Comentários