UMA CARTA PARA A BIENAL DO LIVRO

Querida Bienal,

Sei que você mora longe, mas já pensou em viajar?

Esse é mais um ano que perco a oportunidade de conhecê-la por conta desse fator irredutível na nossa relação: a distância.

Perdi também outras coisas, vou lista-las:

Sessão de autógrafos com autores favoritos: Que lindo foi ver as fotos dos leitores com seus autores do coração, pareciam estar tão contentes na presença dos criadores de suas histórias favoritas. Deve ser emocionante conhecer, mesmo que momentaneamente, um autor favorito.

Pegar marcadores: Vi gente ostentando pacotes de marcadores, de todos os modelos possíveis, enquanto eu aqui no interior de Rondônia devo ter no máximo 10 marcadores colecionados ao longo de alguns anos. Pergunto-me como é a situação dos outros leitores pelo País?

Novidades: Quem mora no interior, só fica sabendo as novidades literárias por meio de blogs e redes sociais. Perde-se a oportunidade de conhecer o que os blogs literários não mostram, ficando limitados a ler o que já está previamente programado pelas editoras e seus blogs parceiros e a conhecer essas experiência pelo olhar de terceiros.

Encontro com a Galera: Fico aqui me imaginando dando um abraço apertado nos amigos que só conheço virtualmente. Amigos com quem falo todo santo dia, mas que provavelmente nunca verei pessoalmente. Mas, um evento ali na Capital é mais fácil para ir do que atravessar o País.

Mas este post não é para falar do que eu perdi da Bienal, ele é para informar que existem leitores fora do eixo Rio-São Paulo e grandes cidades, que não têm acesso a nenhum tipo de evento literário, algumas cidades não têm livrarias.

Cidades do interior sofrem com a falta de cultura de um modo geral. Não digo isso me referindo apenas ao quesito leitura, mas de cultura como um todo, não tem teatro, não tem shows, não tem nada.

Não sei se isso é por falta de incentivo do governo ou falta de interesse por parte das editoras em abrir livrarias em lugares remotos, mas é triste saber que inúmeras pessoas não tem acesso á algo tão importante na formação intelectual do ser humano, a leitura.

Então, dona Bienal, não precisa se mudar de mala e cuia, pode ser só com uma malinha recheada de fantasia, magia e histórias. Te garanto que por onde passar, encontrará um recepção bem calorosa de leitores que estarão te aguardando ansiosamente. Você estará levando á todos eles a oportunidade de viver por um dia ou dois a emoção de quem mora nas grandes cidades.

Com carinho,

Vanessa (Uma fã que ainda não te conheceu).

Colaboração: Samala Araújo

 

um Comentario

  • Bruna Lombardi 28 / 09 / 2016 Reply

    Adorei Kkkkkkk bem Isso Vanessa povo do interior sofre mesmo, tem que viajar longe pra conseguir ir ou sofrer vendo as fotos postadas kkkkk te entendo amiga

Deixe uma resposta